A palavra tessela, do italiano “tessera”, é o nome dado aos fragmentos – pequenas peças – que compõem um mosaico. As tesselas podem ser de diversos materiais como, por exemplo, cerâmicas, pedras semi-preciosas, conchas, vidro, entre outros.
O mosaico vidrotil tem superfícies e formatos irregulares devido ao seu processo artesanal específico de produção. Essas irregularidades garantem uma textura orgânica às superfícies onde o mosaico é instalado e uma reflexão multidirecional da luz, o que resulta em um brilho de efeitos únicos.
Diferentemente do revestimento com pastilhas comuns - de fabricação industrializada, em série e em larga escala - o mosaico Vidrotil é feito sob encomenda e cuidadosamente montado à mão, garantindo o encaixe das tesselas conforme tonalidades de cores pré-definidas, entregando a cada cliente a exclusividade de um serviço especial e personalizado.
Devido à sua alta qualidade e durabilidade, além de suas características estéticas incomparáveis, o mosaico Vidrotil pode ser instalado em ambientes internos ou externos, nas mais diversas aplicações como, por exemplo, pisos e paredes em geral, fachadas, muros, piscinas, saunas, espelhos d’água, superfícies de bancadas, balcões, mobiliário, spas e outras.
Não temos pronta entrega porque o mosaico Vidrotil é produzido especificamente para cada cliente. O mosaico Vidrotil é um produto artesanal, feito sob encomenda e cuidadosamente montado à mão. Os prazos de entrega variam de acordo com o grau de complexidade na montagem do mosaico encomendado e com a demanda do momento.
As diferenças de tonalidade são intrínsecas ao processo de produção das tesselas do mosaico Vidrotil. Por ser um produto artesanal e feito exclusivamente sob encomenda, a composição de tonalidades do mosaico pode ser pré-definida pelo cliente no momento da compra. Portanto, verifique se a metragem a ser comprada é suficiente para seu projeto, com os 10% de reserva, evitando que complementações posteriores ocasionem efeitos visuais indesejados e atrasos à sua obra.
As diferentes matérias primas e processos de produção das tesselas de diferentes cores resultam em custos de produção distintos.
Sim. Desde a sua fundação, a Vidrotil mantém várias equipes de mosaicistas treinados pela própria empresa, especializados na montagem de mosaicos vidrosos monocromáticos ou policromáticos. Além disso, a Vidrotil possui um departamento de criação e design que poderá auxilia-lo a adaptar qualquer desenho ou imagem de acordo com a necessidade de seu ambiente ou de seu projeto, criando belíssimos painéis em mosaico.
A Vidrotil utiliza para a montagem de todos os seus mosaicos uma técnica chamada de “montagem indireta”. Isto significa que o mosaico é sempre montado no ateliê da Vidrotil, é colado com papel reciclável e, em seguida, cortado em placas. Essas placas são numeradas, embaladas e entregues ao cliente junto com um esquema de paginação, como um grande quebra-cabeças com as peças numeradas e paginadas.
Não. O mosaico vidrotil só pode ser encomendado diretamente da Vidrotil. Em São Paulo, através de seu showroom ou de seus arquitetos representantes; em outras cidades, em todo o território nacional, a Vidrotil conta com representantes em boutiques de revestimentos especiais, indicadas em nosso site.
O mosaico Vidrotil deve ser armazenado em local seco e ventilado, sobre algum suporte elevado, evitando qualquer tipo de umidade. O mosaico não poderá ficar úmido ou molhado, pois as tesselas poderão se soltar do papel, impedindo a sua colocação.
Por ser um produto exclusivo e diferenciado, produzido de maneira específica, o mosaico Vidrotil requer mão de obra especializada para sua colocação. Para um perfeito resultado, recomendamos que a colocação seja feita exclusivamente por profissionais treinados e especializados na aplicação deste material. Consulte, com um de nossos representantes, a lista de indicação de mão de obra especializada.
Sim, temos uma lista de empresas e profissionais credenciados, treinados na arte de assentar mosaicos Vidrotil, que disponibilizamos em nosso site. A contratação da mão de obra é feita diretamente com as empresas indicadas.
O mosaico Vidrotil é montado pela técnica conhecida como “método indireto de mosaico”, ou seja, o lado que ficará exposto após a colocação é coberto com papel reciclável e o mosaico é dividido em placas paginadas. O lado que não é coberto pelo papel é aquele que deverá receber a argamassa de assentamento.
Como as tesselas de vidro que compõem o mosaico Vidrotil são impermeáveis, necessitam de uma argamassa específica para o assentamento. A Vidrotil indica três fabricantes de argamassas industrializadas: Argamont, Fortaleza e Quartzolit. Estas argamassas foram testadas segundo normas da ABNT e aprovadas por sua resistência e durabilidade e proporcionam uma maior eficiência na colocação do mosaico Vidrotil.
A espessura final do mosaico Vidrotil, já com a argamassa de assentamento, é de aproximadamente 7mm para mosaicos com tesselas 1x1cm ou 2x2cm e 8mm para tesselas 3x3cm. O rebaixo deverá ser o mesmo para pisos ou paredes.
A superfície deverá estar completamente plana, emboçada, sarrafeada e desempenada conforme a NBR 8.214, não devendo apresentar desvios de prumo. A superfície deverá estar preparada há mais de 14 dias para a colocação do mosaico. Antes do assentamento, certifique-se de que a superfície esteja firme, limpa, absolutamente seca, sem pontos de umidade, isenta de poeira, tintas, resíduos ou qualquer tipo de impregnação com materiais que possam prejudicar a aderência da argamassa. Veja instruções detalhadas na página “informação técnica” deste site.
Sim, é perfeitamente possível fazer a aplicação do mosaico Vidrotil sobre gesso acartonado (dry-wall). Porém, sua estrutura deverá estar corretamente dimensionada e bem firme. Aplique uma camada lisa de argamassa com aproximadamente 2mm de espessura, espere secar totalmente e, em seguida, aplique normalmente o mosaico Vidrotil. Lembre-se: a parede em dry-wall tem que estar bem firme e estável. Veja instruções detalhadas na página “informação técnica” deste site.
A Vidrotil não recomenda o assentamento do mosaico sobre revestimentos existentes porque, nestes casos, nem sempre pode-se diagnosticar com precisão se a superfície está estável, sem trincas, sem partes ocas, sem umidade ou com alguma infiltração. O mosaico Vidrotil também não pode ser instalado sobre tintas de quaisquer espécies. As tintas não dão resistência suficiente para a fixação da argamassa. O ideal é lixar a parede, retirando o máximo possível da tinta e, em seguida, utilizar a mesma argamassa de assentamento do Vidrotil aplicando uma camada lisa de aproximadamente 2mm de espessura. Espere a argamassa secar totalmente e, em seguida, aplique o mosaico Vidrotil normalmente.
O mosaico Vidrotil deve ser instalado e rejuntado, simultaneamente, com argamassas específicas para mosaicos de vidro. Somente estas possuem a aderência necessária para a fixação das tesselas de vidro na superfície onde são instaladas.
Para a conservação diária do mosaico utilize escova com cerdas de nylon macias ou esponjas tipo dupla face com álcool, limpa vidros ou detergentes neutros. No caso de persistência de alguma sujeira, utilize saponáceo ou cloro diluído em água. Importante: Não utilize produtos à base de cera, óleos, graxas ou solventes com o objetivo de dar brilho ao mosaico. O Vidrotil tem seu próprio brilho e estes produtos deixam resíduos e propiciam o acúmulo e sobreposição de sujeira na superfície do rejunte e das tesselas.
Para os mosaicos aplicados em piscinas, a manutenção deverá seguir os passos de limpeza e conservação normais e periódicos de qualquer piscina, sem a necessidade de cuidados especiais.
As cantoneiras vítreas indicadas pela Vidrotil, além de possuírem função estética, servem para proteção e acabamento das quinas. As peças de acabamento dão proteção mecânica para as tesselas próximas das quinas, evitando que se quebrem ou se soltem com facilidade em caso de impactos leves, além de evitarem as “quinas vivas” e irregulares que se formariam com o encontro de duas tesselas, caso não se usasse peça de acabamento. As peças de acabamento para os “cantos vivos” - ou cantoneiras - devem ser utilizadas nas quinas de degraus, piscinas, nichos de banheiros, pilares, bancadas, cantos de paredes, etc.